google analytics

sábado, 31 de julho de 2010

Sexo é Arte, Gozar... Faz Parte.

Olá meninos e meninas sapekas!
Tudo bom com vocês ? Eu vou bem obrigada.

Hoje nosso conto é uma homenagem ao dia do orgasmo, e para comemorar vou contar o dia que eu quis mais ter um orgasmo e não tive.
As pessoas acham que eu sou apenas essa garota que fala sobre sexo e esquecem que eu sou uma pessoa que tenho cérebro que gosto de outras coisas, as aparências enganam e não só quanto a mim, então é disso que o conto desta semana fala então sem mais delongas vamos a ele.

“Era uma mesa de bar com os amigos e as amigas como outra noite qualquer e quem se filosofava e se conversava alimentadas pela cervejinha gelada, e a discussão se virou para um rapaz, chamado Richard mas agente conhecia ele como “Ric”, e os meninos e algumas meninas juravam que ele era gay e outras meninas juravam que não, que ele era apenas um cara educado, fino, elegante. E ele era realmente assim, era um rapaz elegante, se vestia bem, tava sempre alinhado perfumado e gostava de coisas requintadas como vinhos e livro ao invés de futebol e ultimate fighting e eu achava isso o máximo e fiquei sentida em os meninos pegarem no pé dele então decidi que ia provar que ele não era gay, como faria isso ? Investindo no menino. Eu achava ele bonito e charmoso mas nunca senti vontade, acontece, não era o meu tipo preferido, então preparei o terreno e ligava pra ele sempre para combinarmos de sair, coisas banais e até um pouco cults como ir ao cinema, tomar um café, ir na livraria apesar de eu adorar esses passeios e me sentir bem com o fato de que eu possa ser amiga de um homem sem que ele ache que pode me comer e conversar e rir sem ouvir um gracejo, mas eu estava perdendo tempo então eu precisava agir então comecei a caprichar e a provoca-lo mas ainda nesses programas porque além de que eu não podia dar na cara era o que ele topava fazer.

Eu via o quanto ele ficava nervoso com a situação, com isso tinha mais certeza que ele não era gay e me sentia mais confiante e me preparei um dia , (teria que ser aquele dia) coloquei um vestido leve e uma sapatilha, quando nos encontramos vi que o seu olhar era um misto de tesão, por me ver daquele jeito, e estranheza por eu estar tão “desarrumada” para fazer aqueles programas cults, mas eu fui esperta, escolhi logo um exposição de arte erótica, eu reparava que ele olhava os quadro , ouvia meus comentários provocando-os e reparava no meu corpo discretamente, olhava minhas curvas admirando-as e quando eu olhava pra ele ele desviava o olhar rapidamente e suava frio de nervoso o coitado (confesso que aquilo quase me deu um prazer masoquista de torturar o coitadinho) então ele disse para irmos para uma exposição no masp (museu de arte) eu queria ficar mais mas ele insistiu (e nós sabemos o porque) então atende seu humilde pedido e fomos ao masp, la chegando eu vi que tinha sido uma ótima ideia (não seu se o danado já tinha pensado nisso ou foi mera conhecidencia) pois era um dia de semana a tarde e o museu estava praticamente vazio, me bateu aquela vontade de fazer sexo ali mesmo com os quadros nos observando como se quisessem sair da tela o se juntar a nós, como se o desejos pudesse invadir a arte e transpassar o momento do retrato, minhas pernas foram se agitando, minhas mãos inquietas não paravam de toca-lo como se os toques pudessem descarregar um pouco do tesão que começava a subir em mim e quem sabe até despertasse um pouco nele. E talvez até tenha funcionado porque quando coloquei o pé sobre o banco para arrumar minha sandália eu vi os olhos deles se arregalando (ops, acho que ele viu mais do que devia)

Então para aumentar a sua tortura fui ao banheiro e tirei a calcinha (que estava já com sinais que eu estava úmida) e o sutien, coloquei na bolsa e voltei, quando voltei vi ele se contendo, apertando o próprio pau (como se quisesse dizer a ele, abaixa amigão, agora não é hora disso) era a minha deixa, cheguei de fininho atras dele e coloquei minhas mãozinhas no seu ombro e comecei a fazer massagem dizendo que ele estava tenso ele se empinou (e com certeza se arrepiou até a cabeça do pau) ele se levantou e ficou de frente para mim , me olhou nos olhos e me perguntou o que eu queria com aquilo, que ele sabia que todo mundo chamava ele de viado mas que ele não ligava só queria viver a vida dele, então eu me aproximei e disse: “Eu também não ligo, só me deu vontade de você...em mim...” e então nos beijamos e o clima logo esquentou e fomos para um canto do museu e então não havia quem nos contesse, ele me pôs contra a parede e começou a beijar o meu pescoço, nossa eu me arrepiei toda, eu puxava o seu cabelo e comprimia o seu corpo contra o meu então enlacei minha na minha perna na sua e ele entendeu o recado e sua mão começou a subir por ela até ele chegasse a minha bucetinha, pude sentir a sua surpresa mesmo que ele não tivesse parado de me beijar, mesmo que eu tivesse de olhos fechados concentrada pudia imaginar e sentir suas reações. Ele devei ter sentido que ela já estava molhadinha aquela altura do campeonato então eu senti seus dedos procurando a entrada e entraram logo dois, sem cerimonia, sem acanhamento, acho que todo aquele requinte tinha ido por buraco (para o meu “buraco” né ?) então me ajoelhei e abri a sua calça e tirei aquilo pra fora, ele olhava para os lados vendo de não havia ninguém e eu nem ia perder meu tempo com isso, queria mesmo era saber de cair de boca, nem esperei parecia um homem que não faz preliminares, nem lambi nem nada esfiei logo na minha boca e comecei a chupar, ele estava adorando fazia movimentos de leve como se estivesse me comendo, me dava prazer estar ali mamando gostoso sendo prensada entre meu macho e a parede, então me levantei, ele me pegou pelas pernas e me suspendeu, minhas pernas já o enlaçaram, ajeitou seu pau na porta da minha bucetinha e começou a bombar, eu podia sentir ele entrando todo, indo e vindo, me abrindo e fechando, nossa que gostoso... mas quando estava próximo a gozar ouvimos que alguem se aproximava, eu queria ficar ali só mais uma estocada e eu gozava, mas ele voltou a realidade e ficou todo nervoso fechando as calças... mas fazer o que ? Sexo é arte, gozar... faz parte."

6 comentários:

mariomd disse...

eu nunca mais vou ver o masp com os mesmos olhos kkkkkkkkk , mas achei uma sacanagem dizer q nos amantes do futebol/Timão ñ podemos gostar de coisas requintas como bom vinho(sangue de boi).

Curiosa disse...

Hummmmmmmm ....
muito excitante isso ....
gostei do espaço, querida!
Te encontrei pelo twitter ...

bjinhos

Felipe disse...

Belo texto, moça. Bem escrito e excitante na dose certa.

Talento.

Fabio disse...

Sai duas vezes com gatas diferentes no dia do orgasmo, uma naum chegou e a outra se fingiu fingiu bem rsrs,,,mas acho q foi. Fiquei um dia inteiro pra me recuperar, mas se quer tara q seja bem feita naum eh?
Rsrs...adoro vc linda Delícia!
Bjos
Fabio Londrina

Jacqueline disse...

Bom texto...

Anônimo disse...

se isso é um heterônimo que procura não ser identificado, o nome/apelido de quem posta deveria ser preservado